UOL Notícias Notícias
 

13/03/2010 - 10h16

Novo atentado no Paquistão deixa 10 mortos

Pelo menos 10 pessoas morreram neste sábado em um atentado suicida no vale de Swat no Paquistão, reivindicado pelos talibãs, um dia depois de dois ataques em Lahore que deixaram, até o momento, 57 mortos.

"Dez pessoas morreram e 37 ficaram feridas. Foi um ataque suicida", afirmou à AFP neste sábado Qazi Khamil, chefe de polícia provincial.

Três oficiais dos serviços de segurança e uma criança de nove anos estão entre as vítimas fatais.

Um porta-voz do Movimento dos Talibãs do Paquistão (TTP) reivindicou o ataque e advertiu que outros acontecerão, caso o Exército paquistanês prossiga com as operações nas zonas tribais.

"Reivindicamos o atentado suicida de Swat", afirmou por telefone à AFP Azam Tariq, porta-voz do TTP.

"Estas pessoas (do Exército e da polícia) nos combatem para contentar os Estados Unidos. Enquanto não cessarem as operações militares, executaremos outros ataques deste tipo", ameaçou.

O Exército confirmou o balanço e informou que dois policiais e um soldado estão entre os mortos.

O atentado aconteceu em Saidu Sharif, bairro ao sul de Mingora, principal cidade do vale de Swat.

O homem-bomba tentou entrar em um prédio do governo utilizado pela polícia e as forças de segurança, segundo o chefe de polícia.

"De acordo com informações preliminares, o terrorista estava a pé. Tentou entrar no edifício e provocou a explosão quando a polícia impediu a passagem", disse Khamil.

O autor do atentado tinha 15 quilos de explosivos presos ao corpo.

A área do ataque foi isolada e as lojas e comércios próximos fechados. Vinte carros foram atingidos pela explosão.

Nos últimos dias, o Paquistão foi cenário de uma onda de terrorismo. O atentado no vale de Swat aconteceu um dia depois de dois ataques suicidas contra militares em Lahore, que deixaram 57 mortos e 134 feridos.

Quatro dias antes um ataque similar dos talibãs aliados da Al-Qaeda matou 15 pessoas, também em Lahore.

No outono (hemisfério norte) de 2007, os talibãs assumiram o controle do vale de Swat, um famoso local turístico do Paquistão, situado no início da cadeia montanhosa de Hindu Kuch.

Os redutos dos insurgentes islâmicos ficam nas zonas tribais de fronteira com o Afeganistão, transformadas em santuário pela Al-Qaeda e em base de retaguarda para os talibãs afegãos.

Ao tomar o poder em Mingora e seus arredores ficaram muito próximos da capital, a pouco mais de 100 quilômetros, o que provocou uma ofensiva do Exército em abril do ano passado.

Os militares recuperaram rapidamente o vale, já que os talibãs não ofereceram resistência frontal e se refugiaram nas montanhas e zonas tribais, de onde infensificaram os atentados.

Os insurgentes de Swat integram o TTP, grupo que se aliou à Al-Qaeda desde a criação, em dezembro de 2007, e decretou imediatamente, junto a Osama bin Laden, uma guerra santa contra Islamabad pelo apoio à "guerra contra o terrorismo" dos Estados Unidos.

Desde então, o TTP é o principal responsável pela onda de atentados no país, que nos últimos dois anos e meio deixou mais de 3.000 mortos no Paquistão.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host