UOL Notícias Notícias
 

15/03/2010 - 12h27

Melhor tratamento da arritmia cardíaca é a intervenção criogênica

A retirada pelo metódo criogênico da área responsável no coração pela anomalia elétrica na origem da fibrilação auricular, arritmia cardíaca mais frequente, é de longe o melhor tratamento, de acordo com um estudo clínico apresentado nesta segunda-feira.

Este estudo, batizado de STOP-AF, foi realizado com 228 pacientes nos Estados Unidos e no Canadá, nos quais foi realizada uma comparação da eficácia e dos riscos desse procedimento com os dos medicamentos anti-arritmia convencionais.

O sistema de ablação criogênica avaliado durante um ano neste estudo clínico foi desenvolvido pela empresa americana Medtronic.

Os resultados mostraram que, um ano depois do procedimento não-cirúrgico, quase 70% dos pacientes tratados já não sofriam arritmia auricular, contra apenas 7% no grupo tratado com medicamentos cujos efeitos colaterais podem ser severos, indicou o Dr Douglas Packer, da Clínica Mayo em Rochester (Minnesota, norte), principal autor do estudo.

Packer apresentou o estudo na 59ª Conferência Anual do American College of Cardiology (ACC), reunida em Atlanta (Geórgia, sul) de sábado a terça-feira.

Esse procedimento, que dura menos de três horas, consiste em introduzir um pequeno globo no interior do coração, na aurícula esquerda, com a ajuda de um cateter em uma veia. Esse globo é enchido então com um líquido resfriado a uma temperatura baixa para destruir por criogenese os tecidos nos quais está a anomalia elétrica.

Apenas pouco mais de 3% das pessoas tratadas dessa forma no estudo sofreram complicações graves e em quase todas o problema foi solucionado no período seguinte de 12 meses.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host