UOL Notícias Notícias
 

16/03/2010 - 10h43

Pedro Almodóvar assina manifesto contra governo cubano

O cineasta espanhol Pedro Almodóvar assinou um manifesto pedindo a libertação imediata de todos os presos políticos cubanos, disse à AFP nesta terça-feira sua produtora, El Deseo.

Almodóvar se juntou nesta segunda-feira o manifesto "Orlando Zapata Tamayo. Acuso o governo cubano", lançado por meio de um blog espanhol na sexta-feira e já assinado por outras personalidades do mundo da cultura, entre elas, o escritor peruano Mario Vargas Llosa e 5.000 cidadãos.

Este manifesto pede "a libertação imediata e incondicional de todos os presos políticos nas prisões cubanas; pelo respeito ao exercício, à promoção e à defesa dos Direitos Humanos em qualquer parte do mundo".

O documento denuncia a morte, no dia 23 de fevereiro do dissidente cubano Orlando Zapata "injustamente encarcerado e brutalmente torturado nas prisões castristas, morto em greve de fome denunciando estes crimes e a falta de direitos e de democracia em seu país".

O Parlamento europeu condenou na semana passada a morte "evitável" de Zapata, o que gerou uma resposta do Parlamento cubano e da imprensa local, que acusam os europeus de serem lacaios dos Estados Unidos.

Países da América Latina, como Brasil, Bolívia e Uruguai defendem o governo cubano neste tema.

O governo de Raúl Castro nega a detenção de presos políticos (cerca de 200 segundo os dissidentes), afirmando que são "mercenários" pagos pelos Estados Unidos, que impõem há 48 anos um embargo contra a Ilha.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host