UOL Notícias Notícias
 

17/03/2010 - 14h26

Papa assinará carta aos católicos da Irlanda sobre pedofilia

O Papa Bento XVI anunciou nesta quarta-feira que "assinará" na sexta-feira uma "Carta Pastoral" dirigida aos católicos da Irlanda após os escândalos gerados pelos abusos sexuais cometidos contra crianças por padres católicos desse país.

O anúncio foi feito pelo Papa em inglês durante a audiência geral na Praça de São Pedro no Vaticano.

"Como sabem, nos últimos meses a Igreja da Irlanda foi sacudida por uma crise relacionada aos abusos cometidos em crianças", disse o Papa dirigindo-se aos peregrinos provenientes da Irlanda.

"Em sinal de minha profunda preocupação escrevi uma Carta Pastoral que aborda essa dolorosa situação. Vou assiná-la na sexta-feira, dia em que se celebra São José", indicou.

"Será divulgada dentro de pouco tempo", acrescentou.

"Peço a todos que a leiam com o coração aberto e com fé no espírito", pediu o pontífice.

"Tenho a esperança de que sirva para fomentar o processo de arrependimento e cura e que se possa recomeçar", assegurou.

O início da audiência foi marcado por um incidente envolvendo um homem que estava na primeira fila, reservada aos fiéis, constatou um fotógrafo da AFP.

O homem, de cerca de 50 anos, se levantou gesticulando para o Papa e gritou em diversas oportunidades "bullshit" (bobagens, em inglês) no momento em que o Bento XVI iniciava a cerimônia em inglês. O homem foi expulso do local pelos guardas do Vaticano.

O documento do Papa aos irlandeses foi anunciado em dezembro após uma reunião especial com o primaz da Igreja irlandesa, o cardeal Sean Brady.

Um relatório oficial concluiu em novembro passado, após três anos de investigações, que os mais altos membros da arquidiocese de Dublin protegeram os autores dos abusos e não os entregaram à polícia durante mais de três décadas.

Segundo a Igreja Católica da Irlanda, mais de 100 padres e membros de ordens religiosas da arquidiocese de Dublin foram acusados de abusos sexuais de crianças desde 1940.

Os escândalos envolvendo sacerdotes pedófilos se estenderam este ano para outros países da Europa, entre eles Alemanha, Áustria e Holanda, e chegaram ao Brasil, onde três padres foram acusados de abusar de menores e são investigados pelas autoridades e pela instituição.

O escândalo mais grave até agora registrado ocorreu nos Estados Unidos, onde foi revelado em 2002 que entre 4.000 e 5.000 padres tinham abusado sexualmente de cerca de 14.000 crianças e adolescentes durante décadas, o que obrigou as dioceses locais a pagar indenizações milionárias.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    1,02
    3,178
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,90
    67.976,80
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host