UOL Notícias Notícias
 

23/03/2010 - 14h26

GB: Embaixador de Israel "decepcionado" com expulsão de diplomata

O embaixador de Israel em Londres, Ron Prosor, declarou-se nesta terça-feira "decepcionado" com a decisão do governo britânico de expulsar um de seus diplomatas, que, segundo a chancelaria inglesa, estaria envolvido no uso de passaportes falsos para o assassinato de um líder do Hamas em Dubai.

O ministro das Relações Exteriores, David Miliband, deseja que o Estado hebraico coopere com a investigação sobre a morte de Mahmud Al-Mabuh, ocorrido no dia 19 de janeiro, e alegou "razões convincentes para crer que Israel foi responsável pelo uso incorreto de passaportes britânicos" neste caso.

"A relação entre Israel e Grã-Bretanha é de mútua importância, pelo que estamos decepcionados com a decisão", declarou Prosor à imprensa, do lado de fora da embaixada israelense em Londres.

Doze passaportes falsos da Grã-Bretanha foram usados pelos assassinos de Al-Mabouh, um dos fundadores do braço armado do Hamas.

Israel afirma que não há provas de que agentes do Mossad, o serviço secreto isralense, estejam por trás do assassinato.

A polícia dos Emirados Árabes Unidos havia revelado que os membros de um esquadrão que matou o palestino Mahmud Al Mabhuh no dia 19 de janeiro usaram seis passaportes britânicos falsos, assim como três irlandeses, um francês e um alemão.

O Mossad estaria por trás do assassinato, segundo a polícia de Dubai citando provas, inclusive escutas telefônicas, sobre o envolvimento dos serviços de espionagem israelenses no assassinato.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h29

    0,74
    3,281
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h38

    -1,80
    61.513,32
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host