UOL Notícias Notícias
 

24/03/2010 - 12h03

Bairros da colonização judaica em Jerusalém Oriental

Cerca de 200.000 israelenses se encontram instalados em 10 bairros judaicos construídos no setor oriental de Jerusalém, de maioria árabe (270.000 palestinos), desde sua anexação pelo Estado hebreu em 1967, segundo cifras da prefeitura.

O anúncio de um projeto de construção de 1.600 moradias em Ramat Shlomo, bairro judaico ortodoxo de Jerusalém Oriental anexado, provocou uma séria crise diplomática entre Israel e Estados Unidos.

A comunidade internacional não reconhece a anexação de Jerusalém Oriental e considera as colônias israelenses como "ilegais".

A colonização judaica em Jerusalém Oriental é um dos temas centrais do conflito entre israelenses e palestinos, que desejam fazer do setor oriental a capital de seu futuro Estado.

Em julho de 1980, a Knesset (Parlamento israelense) votou uma lei onde se declarava Jerusalém, que compreende os bairros ocupados da parte oriental da Cidade Sagrada, como a "capital eterna e indivisível" de Israel.

Israel ocupou a parte oriental de Jerusalém durante a Guerra dos Seis Dias, em junho de 1967, e depois ampliou as fronteiras municipais.

A partir de 1968, os governos israelenses sucessivos criaram bairros judeus em Jerusalém Oriental.

Estes são os bairros judeus existentes, sua data de criação e o número de habitantes, segundo as estatísticas da prefeitura de Jerusalém:

- Givat Shapira (também chamado French Hill), 1968, 7.000 habitantes

- Ramat Eshkol, 1969, 9.400 habitantes

- Talpiot Mizrah, 1971, 15.000 habitantes

- Gilo, 1972, 32.000 habitantes

- Neveh Yaakov, 1972, 22.000 habitantes

- Ramot Allon, 1974, 47.000 habitantes

- Pisgat Zeev, 1984, 41.000 habitantes

- Ramat Shlomo, 1994, 17.000 habitantes

- Har Homa, 1997, 10.000 habitantes

É preciso acrescentar a esses bairros a presença de moradias judaicas e projetos de construção da prefeitura nos bairros de maioria árabe: a Cidade Antiga de Jerusalém, Sheikh Jarrah (chamado em hebreu Shimon Hatzadik), Ras al Amud (Maaleh Hazetim), Abu Dis (Kidmat Tzion), Silwan (Ir David), Jabal Mukaber (Nof Tzion).

Nenhuma cifra precisa pode ser obtida na prefeitura sobre esses bairros, exceto sobre a Cidade Antiga, onde vivem 5.000 judeus.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,71
    3,168
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,12
    68.634,65
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host