UOL Notícias Notícias
 

25/03/2010 - 14h49

Democratas recebem ameaças após aprovar reforma da saúde

Legisladores democratas que apoiaram a reforma de saúde nos Estados Unidos tiveram de chamar a polícia e o FBI depois que membros da Casa dos Representantes receberam violentas ameaças de morte e mensagens obscenas.

O líder da maioria democrata na Câmara, Steny Hoyer, disse que mais de dez deputados democradas reportaram incidentes desde a votação de domingo, alguns descritos como "muito sérios", sem dar mais detalhes.

O presidente Barack Obama deve viajar para Cedar Rapids, Iowa, nesta quinta-feira, para um evento que tratará dos benefícios das mudanças na saúde.

Mas alguns oponentes da reforma ameaçaram usar de violência, forçando diversos deputados s ampliar sua segurança, enquanto uma democrata afirmou que tijolos foram jogados contra as janelas de seu escritório.

O deputado de Michigan, Bart Stupak, - que fechou um acordo com os democratas conservadores após garantir que Obama restringisse o uso de verbas federais para cobrir abortos eletivos, abrindo o caminho para que seus colegas votassem a favor da reforma - recebeu um fax no qual estava escrito: "todos os assassinos de bebês vão morrer pelas mãos do homem ou pelas mãos de Deus".

O tom abusivo de algumas das mensagens, assim como alguns incidentes envolvendo violência abalaram os legisladores que se preparam para voltar para casa neste fim de semana para o recesso de primavera.

O escritório de Stupak recebeu uma mensagem por telefone na qual um homem declarava: "seu assassino de bebês filho da mãe. Seu pedaço de merda. Espero que você sangre muito, tenha câncer e morra."

O FBI está investingando um vazamento de gás na casa do irmão do deputado, e a Polícia do Capitólio orientou os deputados sobre quais medidas deveriam tomar para manter-se em segurança.

"Nós recebemos a informação de que um congressista pode ter sido ameaçado e essa foi a razão pela qual fomos à casa do irmão dele", informou o FBI.

"Qualquer membro da casa que se sentir em risco terá atenção das autoridades", disse Hoyer. "Essa atitude é inaceitável na nossa democracia."

A deputada de Nova York Louise Slaughter afirmou em um comunicado que alguém jogou um tijolo contra a janela de seu escritório. Ela disse ainda ter recebido um recado por telefone citando franco-atiradores. "'Assassinato' foi a palavra que eles usaram contra os filhos dos deputados que votaram pelo 'sim'", informou a emissora Rochester, citando a mensagem deixada na secretária-eletrônica da legisladora.

A Polícia do Capitólio, o FBI e os agentes locais estão cientes desses incidentes e ainda estão investigando", ela afirmou em comunicado.

O líder da minoria republicana, John Boehner, afirmou que muitos americanos estavam "nervosos" com a reforma da saúde, mas declarou que "violência e ameaças são inaceitáveis". "Isso não é o jeito americano (de lidar com as coisas)."

"Nós precisamos pegar essa raiva e canalizá-la para mudanças positivas. Ligue para seu congressista, vá para as ruas e peça às pessoas que votem, seja voluntário de uma campanha política, faça sua voz ser ouvida - mas faça do jeito certo", completou.

O democrata James Clyburn pediu que todos os legisladores de todos os partidos mandassem uma mensagem única dizendo que tais ameaças eram inaceitáveis.

"Nós, nesse Congresso, temos que nos unir e derrubar essa idiotice. Não faz sentido. Democracia não é isso", afirmou Clyburn à CNN.

Depois da votação da reforma de saúde, o blogueiro conservador "Solly" Forell passou a ser investigado pelo serviço secreto por publicar ameaças contra Obama no site Twitter.

"Assassinato da América. Nós sobrevivemos ao assassinato de Lincoln e Kennedy. Nós precisamos de uma bala para a cabeça de Barack Obama", escreveu. Forell deletou posteriormente a mensagem publicada e escreveu: "vamos renunciar à dura retórica usada contra o presidente. Muitos, inclusive eu, usaram linguagem inapropriada. Vamos ser civilizados!".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host