UOL Notícias Notícias
 

25/03/2010 - 17h13

Papa sabia de abusos sexuais contra 200 crianças surdas nos EUA, afirma vítima

Um americano, que afirma ter sido vítima de um sacerdote acusado de abusar sexualmente de 200 crianças surdas, indicou nesta quinta-feira que o agora Papa Bento 16 sabia dos últimos escândalos.

"O Papa sabia disso. Deveria ser responsabilizado", afirmou Arthur Buzinski em uma entrevista coletiva à imprensa em St Francis, no estado do Wisconsin (norte).

O jornal "New York Times" revelou que autoridades do Vaticano, incluindo o atual Papa, não agiram apesar de terem sido informadas de que o padre Lawrence Murphy abusava de crianças surdas.

Murphy reconheceu que abusou de cerca de 200 crianças surdas da escola St John's para surdos no Wisconsin (norte) entre 1950 e 1974.

Budzinski, que frequentou a instituição, ressaltou à imprensa que Murphy entrava nos dormitórios das crianças à noite e os levava a um banheiro para abusar deles.

Budzinski, hoje com 62 anos, informou ao arcebispo de Milwaukee, William Cousins, e a outras autoridades sobre os fatos em 1974, mas Cousins respondeu com gritos, o que fez com que saísse "da reunião chorando", contou.

O New York Times informou que nos anos 90 -anos depois de os fatos terem acontecido- o então cardeal de Milwaukee, Rembert Weakland, e outro bispo do Wisconsin escreveram "diretamente ao então cardeal Joseph Raztinger", hoje Bento XVI, que não respondeu à carta.

Murphy morreu em 1998 sem nunca ter sido afastado do sacerdócio.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host