UOL Notícias Notícias
 

26/03/2010 - 07h25

Promotor pede clemência para australiano no caso Rio Tinto

A acusação recomendou clemência para o diretor australiano da gigante da mineração anglo-australiana Rio Tinto Stern Hu, julgado por espionagem industrial e corrupção, afirmou nesta sexta-feira um dos advogados de defesa, que o descreve como um homem honrado que cometeu um erro.

Depois de ouvir o depoimento de Stern Hu, diretor da empresa em Xangai, um promotor pediu ao tribunal que "apresente mostras de clemência no caso de corrupção", afirmou à AFP Jin Chunqing.

Segundo Jin, Stern Hu, que colaborou com a polícia e a justiça, se declarou culpado de corrupção, ao admitir ter recebido mais de 900.000 dólares em subornos.

Jin se negou a revelar a estratégia de defesa a respeito das acusações de espionagem industrial.

O tribunal de Xangai anunciará na segunda-feira a sentença para o australiano e para os três coacusados chineses.

Os quatro homens foram detidos em julho, no momento em que as negociações entre as usinas de aço chinesas e as gigantes da mineração sobre o preço do ferro para o próximo ano estavam paralisadas.

Caso sejam considerados culpados de receber suborno, os acusados podem ser sentenciados a penas de até 15 anos de prisão. O roubo de segredo comercial pode ser punido com sete anos de prisão.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host