UOL Notícias Notícias
 

29/03/2010 - 21h06

Berlusconi conquista Roma e outras três regiões da esquerda

As eleições regionais na Itália foram concluídas nesta segunda-feira com uma forte abstenção, mas sem penalizar o presidente de centro direita Silvio Berlusconi, que arrebatou quatro regiões chave da esquerda, enquanto o movimento anti-imigração Liga Norte se fortaleceu.

Em duas regiões importantes, Lazio, onde se encontra Roma, e Piemonte, entre as mais industrializadas, a batalha foi até a última cédula de votação.

Em Lazio foi registrado um recorde de abstenção, com uma queda de cerca de 12 pontos, segundo o ministro do Interior, Roberto Maroni.

A disputa em Lazio foi voto a voto, até a última cédula, entre a sindicalista de direita Renata Polverini e a ex-comissária europeia Emma Bonino.

"Uma vitória sensacional, já que Polverini partiu em condições difíceis", declarou o porta-voz do governo Berlusconi, Paolo Bonaiuti

"Um tal resultado num momento de crise é gratificante", declarou Bonaiuti, à Sky TG24.

Centenas de simpatizantes saíram para festejar na praça do Povo ao lado da candidata romana.

O multimilionário Berlusconi conquistou sem dificuldade duas novas regiões: Calabria e Campania.

A centro direita mantém o poder em Lombardía e Veneto, onde arrasou o candidato da Liga Norte, Luca Zaia, ministro da Agricultura.

A esquerda se mantém em sete regiões, entre elas Toscana, Emilia-Romagna e Apulia, onde se confirma a popularidade de Nikki Vendola, nova figura progressista da política italiana.

No total, a coalizão de direita de Berlusconi governará em seis regiões, enquanto a centro direita conserva sete.

A esquerda governava em 11 das 13 regiões em jogo sobre um total de 20 nas quais está dividida a península.

O índice de abstenção (63,6%) nas eleições foi particularmente alto, já que um terço dos 41 milhões de eleitores não compareceu.

Essa foi a porcentagem de participação mais baixa nos últimos 15 anos, segundo indicou o ministro do Interior, Roberto Maroni, após o fechamento das urnas.

O verdadeiro vencedor é o movimento anti-imigração Liga Norte, que conquistou Piemonte após uma dura batalha de Roberto Cota contra a candidata da esquerda Mercedes Bresso.

Há três meses, Berlusconi, no poder desde 2008, contava arrebatar da esquerda cinco ou sete regiões graças à sua popularidade, mas teve que reduzir as aspirações após uma série de escândalos por corrupção e sexo dentro de seu partido, além de irregularidades de militantes na gestão das eleições.

Para muitos observadores, o Partido da Liberdade (PdL) perdeu consenso, o que favoreceu a Liga Norte, que arrasa em Veneto com 8% dos votos a mais em relação ao seu aliado.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h20

    -0,20
    3,260
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h26

    0,79
    63.156,91
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host