UOL Notícias Notícias
 

30/03/2010 - 12h07

El Niño começa a declinar

O fenômeno climático El Niño, que reapareceu no Oceano Pacífico em junho de 2009, começou a declinar, mas seus efeitos serão sentidos durante vários meses, anunciou a Organização Meteorológica Mundial (OMM) na sede em Genebra.

O El Niño, que tem repercussões importantes em grande escala no planeta, alcançou o ponto máximo nos meses de novembro-dezembro de 2009, destacou a OMM.

"O fenômeno perderá intensidade nos próximos meses, mas continuará influenciando os regimes climáticos pelo menos durante o segundo trimestre do ano", destacou a OMM.

"O mais provável é que até meados de 2010 o El Niño tenha remetido e que voltem a aparecer condições quase neutras no Pacífico tropical", disse o especialista da OMM Ruma Kumar Kolli.

O fenômeno climático, que se caracteriza por temperaturas superiores à normal nas águas superficiais nos setores central e oriental do Pacífico tropical acontece a cada dois anos.

A último aparição do El Niño acontecera em 2006-2007.

Mas a OMM não descarta que o ano registre o fenômeno inverso de La Niña, ou seja, temperaturas abaixo do normal nas águas superficiais do Pacífico tropical.

Os dois fenômenos opostos, que podem durar mais de um ano, provocam variações de temperatura estreitamente correlacionadas com importantes flutuações do clima em todo o mundo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,40
    3,181
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    2,01
    70.011,25
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host