UOL Notícias Notícias
 

30/03/2010 - 19h07

Obama e Sarkozy defendem novas sanções contra o Irã

Os presidentes da França, Nicolas Sarkozy, e dos Estados Unidos, Barack Obama, concordaram nesta terça-feira sobre a necessidade de deter o programa nuclear iraniano, e o presidente americano disse que sanções a Teerã devem ser aplicadas em questão de semanas.

"Espero que possamos fazê-lo nesta primavera (do hemisfério norte)", disse Obama, antes de completar que não pretende postergar por meses o debate sobre as sanções contra a república islâmica.

"Me interessa ver essas sanções aplicadas em questão de semanas", disse Obama, durante coletiva de imprensa realizada juntamente ao colega francês, com quem se reuniu na Casa Branca.

"Chegou a hora de tomar decisões. O Irã não pode continuar essa louca corrida", nuclear, completou Sarkozy aos jornalistas.

O presidente francês afirmou que juntamente à chanceler alemã, Angela Merkel, e ao primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, serão tomados "todos os esforços necessários" para assegurar que toda a Europa se envolva no processo de pressionar e sancionar o Irã.

As potências ocidentais querem deter o programa nuclear iraniano, suspeitando que o país tem o objetivo de ter a bomba atômica. O regime de Teerã nega, afirmando que seus objetivos são pacíficos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host