UOL Notícias Notícias
 

31/03/2010 - 14h39

Grupo islamita Emirado do Cáucaso reivindica atentados na Rússia

O chefe do movimento islamita Emirado do Cáucaso, Doku Umarov, reivindicou o duplo atentado suicida que deixou 39 mortos na segunda-feira no metrô de Moscou, informou nesta quarta-feira o Centro Americano de Vigilância de Páginas Islâmicas na Internet (SITE).

A informação foi confirmada pelo site pró-separatista checheno Kavkazcenter.

"Doku Umarov, líder do Emirado Islâmico do Cáucaso, reivindicou a responsabilidade pelos atentados à bomba de 29 de março contra o metrô de Moscou em um vídeo falado em russo em 31 de março de 2010", informou o SITE.

Esta foi a primeira reivindicação de autoria dos ataques ao metrô que mataram 39 pessoas. No entanto, a autenticidade do vídeo não pôde ser confirmada independentemente.

O Centro Kavkaz, braço midiático dos combatentes chechenos, publicou o vídeo e informou, em uma mensagem em inglês, que "Umarov declarou o duplo atentado suicida como uma retaliação às mortes de chechenos e inguches em Arshty, uma cidade na fronteira entre a Chechênia e a Inguchétia, em 11 de fevereiro", acrescentou o SITE.

"Umarov indicou que os ataques ao metrô foram organizados sob sua ordem pessoal e que os ataques na Rússia continuarão", acrescentou o grupo de monitoramento americano.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host