UOL Notícias Notícias
 

31/03/2010 - 17h35

Padres pedófilos nos EUA: arcebispo de Milwaukee defende Papa

O arcebispo de Milwaukee, Wisconsin (norte dos Estados Unidos), onde um padre foi acusado de molestar 200 crianças surdas, manifestou seu "horror" ante tais crimes, mas defendeu o Papa Bento XVI, a quem acusam de encobrir casos de pedofilia.

"Este crime, este pecado, este horror, nunca deveria ocorrer, especialmente praticado por um padre", disse monsenhor Jerome Listecki na celebração de missa da Semana Santa Católica, durante a qual os padres renovam os compromissos assumidos em sua ordenação.

"Os que cometeram esses crimes e os que não fizeram tudo o que estava ao seu alcance para impedi-los, incluindo os bispos, vão contra tudo o que a Igreja e o sacerdócio representam", afirmou.

Listecki reprovou as acusações contra o Papa Bento XVI, acusado de encobrir, segundo seus detratores, pelo menos três casos de padres pedófilos quando era bispo de Munique e, posteriormente, como prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé (1981-2005).

Um dos casos se refere ao padre Lawrence Murphy, que reconheceu ter abusado sexualmente em várias ocasiões de 200 crianças surdas e com deficiência auditiva quando trabalhava na escola St John's, no estado de Wisconsin, entre 1950 e 1974.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host