UOL Notícias Notícias
 

05/04/2010 - 14h14

EUA: Cardeal tentou proteger Bento XVI

O atual número dois do Vaticano, mais que o Papa Bento XVI, tentou abafar o escândalo de um sacerdote americano acusado de ter molestado 200 crianças surdas, segundo documentos divulgados nesta segunda-feira pela revista Die Zeit.

De acordo com o semanário, que publica un fac-símile de documentos do Vaticano, o cardeal italiano Tarcisio Bertone, atualmente secretário de Estado da Santa Sé, tentou, na época, "frear" a investigação do caso, no qual o Papa foi questionado por documentos publicados no New York Times.

Durante reunião de crise convocada em 1998 no Vaticano sobre o caso do padre Murphy, acusado de ter abusado de 200 crianças surdas de uma escola de Wisconsin (norte dos Estados Unidos), Monsenhor Bertone apresentou empecilhos ante "a eventualidade de um processo" no seio da Igreja, segundo a ata da sessão.

O religioso insistiu "na dificuldade imanente do processo sobre o crime, que deveria ser tratado no mais absoluto segredo", segundo o documento, porque teria sido igualmente difícil reconstituir depoimentos e provas "sem ampliar o escândalo".

Pretendeu, dessa maneira, na época, "evitar um escândalo que chegasse a seu chefe", o cardeal Ratzinger, que dirigia a Congregação para a Doutrina da Fé (1981-2005), segundo Die Zeit.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,79
    3,152
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h22

    1,18
    65.148,35
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host