UOL Notícias Notícias
 

05/04/2010 - 14h55

Fariñas diz aceitar desafio de Raúl Castro de morrer em greve de fome

O dissidente cubano Guillermo Fariñas recebeu como um desafio a advertência do presidente Raúl Castro de que não cederá à "chantagem" das greves de fome, e disse nesta segunda-feira que "agora, mais do que nunca", continuará "até morrer" com seu movimento iniciado há 40 dias.

"Agora, mais do que nunca, é preciso continuar a greve de fome, porque o que Raúl lançou foi um desafio e o aceitamos e vamos morrer com toda a dignidade", declarou Fariñas à AFP por telefone do hospital provincial de Santa Clara, 280 km a leste de Havana, onde foi hospitalizado no dia 11 de março.

"Não fiquei surpreso com esta atitude intransigente de Raúl", porque "sempre dissemos que o governo cubano demonstrou historicamente que atua de maneira irracional", acrescentou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h39

    0,06
    3,175
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h49

    -0,21
    64.724,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host