UOL Notícias Notícias
 

11/04/2010 - 15h42

Chávez lembra 8 anos do golpe de Estado que o tirou do poder por 48 horas

O golpe de Estado frustrado contra o governo do presidente Hugo Chávez, em abril de 2002, é "um ponto de inflexão em nossa história como povo" e serve "para nos lembrarmos de como pretendeu vencer e fracassou", disse neste domingo o presidente.

"O golpe de abril é um ponto de inflexão em nossa história como povo, que adquiriu consciência de que ele mesmo é quem luta e constrói sua própria história", escreveu em sua coluna dominical "As linhas de Chávez".

"Hoje, domingo, 11 de abril, lembramos o início do auge e queda da ditadura mais breve da história, lembramos também o calvário do Cristo-Povo, que ressuscitou ao terceiro dia", acrescentou.

No dia 11 de abril de 2002, um tiroteio foi iniciado em uma manifestação da oposição, que matou 19 pessoas e feriu mais de cem, entre partidários opositores e chavistas.

Após as mortes ocorridas na manifestação, alguns militares de alto escalão pararam de reconhecer o governo de Chávez entre a noite de 11 e a madrugada de 12 de abril, e iniciaram o golpe de Estado que tirou o presidente do poder por 48 horas.

No dia 13 de abril, oficiais leais ao presidente organizaram um contragolpe, que terminou com a volta de Chávez, que estava em poder de militares favoráveis à oposição.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h50

    0,35
    3,168
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h50

    0,47
    74.792,29
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host