UOL Notícias Notícias
 

11/04/2010 - 10h01

O Irã se mobiliza contre a "ameaça nuclear" acenada pelos Estados Unidos

O Irã se mobiliza contra a "ameaça atômica" formulada a seu respeito na nova política nuclear americana, qualificada de "desonrosa" neste domingo pelo guia supremo Ali Khamenei.

O presidente americano Barack Obama "ameaçou implicitamente os iranianos com armas nucleares", estimou o aiatolá Khamenei, durante pronunciamento para altos comandantes militares.

"As declarações são muito estranhas e o mundo não deveria ignorá-las: no século 21 (...), o chefe de um Estado brande a ameaça de um ataque nuclear", destacou.

"As declarações do presidente americano são desonrosas. Mostram que o governo americano é perverso e que não podemos ter confiança nele", acrescentou o aiatolá Khamenei.

Os Estados Unis anunciaram semana passada uma nova doutrina nuclear excluindo ataques com armas atômicas contra os Estados que não dispõem delas ou signatários do Tratado de Não Proliferação Nuclear (TNP), com o presidente Obama excetuando, ao mesmo tempo, o Irã e a Coreia do Norte.

Os Ocidentais, com os Etados Unidos e Israel à frente, acusam o Irã de querer se dotar de arma atômica encoberta em seu programa nuclear civil, apesar de Teerã, signatário do TNP, não cessar de desmentir uma tal intenção.

A ameaça implícita de um ataque nuclear americano contra o Irã foi denunciada com violência quarta-feira pelo presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad, que prometeu aos Estados Unidos uma resposta "estrondosa".

O Irã vai "apresentar queixa oficial contra essas intimidações junto às Nações Unidas", anunciou domingo o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores Ramin Mehmanparast, depois que 225 dos 290 deputados do Parlamento iraniano assinaram uma carta exigindo a iniciativa.

Já o dirigente do programa nuclear iraniano, Ali Akbar Salehi, anunciou por sua vez neste domingo a próxima entrada em serviço de centrífugas de segunda geração, capazes de produzir três vezes mais urânio enriquecido do que aquelas que o Irã dispõe atualmente.

Na sexta-feira, Ahmadinejad apresentou a maquete de uma centrífuga de terceira geração que o Irã espera colocar em serviço em 2011.

"A nação iraniana mostrou em 30 anos que é capaz de resistir a qualquer ameaça", afirmou neste domingo o aiatolá Khamenei, pedindo as forças armadas permanecerem em "alerta" para qualquer eventualidade.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h38

    -0,60
    3,126
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h46

    0,15
    75.720,84
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host