UOL Notícias Notícias
 

13/04/2010 - 15h06

Colômbia investiga senadora por supostas ligações com as Farc

A procuradoria da Colômbia abriu uma investigação sobre a senadora de oposição Piedad Córdoba por sua suposta colaboração com a guerrilha Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e por traição à pátria, informou o órgão nesta terça-feira.

A procuradoria abriu um processo contra Córdoba depois de "avaliar diversos documentos encontrados nos computadores portáteis e demais dispositivos eletrônicos" atribuídos ao ex-número dois das Farc Raúl Reyes, que morreu após um ataque colombiano contra um acampamento da guerrilha no Equador em 1º de março de 2008.

O organismo carece de competência penal, e caso a investigação prospere, Córdoba, do Partido Liberal, poderá perder o mandato parlamentar.

Córdoba, que desde 2008 facilitou a libertação de 13 reféns da guerrilha Farc, encontra-se atualmente em viagem à Europa para conseguir apoio para uma troca de sequestrados por rebeldes presos.

Segundo a procuradoria, Córdoba teria colaborado com as Farc na defesa de líderes rebeldes presos, entre eles "Simón Trinidad" - extraditado para os Estados Unidos em 2004 -, na busca por financiamento de governos estrangeiros e na manipulação de provas sobre a sobrevivência de reféns.

Além disso, a procuradoria a aponta por supostos atos de traição à pátria "refletidos nos contínuos e reiterados pedidos feitos a governos da América Latina para que rompessem relações com a Colômbia", "exaltação a líderes guerrilheiros" e "decidida incitação à subversão e à rebeldia".

Entrevistada por telefone pela emissora Caracol, Córdoba disse que não tinha sido notificada sobre o processo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h29

    0,35
    3,168
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h35

    0,47
    74.793,43
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host