UOL Notícias Notícias
 

15/04/2010 - 13h29

Bento XVI vai a Malta na 14ª viagem de seu pontificado

O Papa Bento XVI viaja a Malta neste final de semana, para lembrar o 1950º aniversário do naufrágio do apóstolo Paulo na ilha mediterrânea. Esta viagem será a 14ª de seu pontificado fora da Itália e a primeira depois da avalanche de denúncias sobre pedofilia no seio do clero.

O papa alemão festeja na véspera, no dia 16 de abril, seu aniversário de 83 anos. Quando voltar, ele também celebrará, no dia 19, seu quinto ano como chefe da Igreja Católica.

Seu antecessor João Paulo II visitou 129 países, alguns mais de uma vez, em 26 anos de pontificado.

Bento XVI já foi à Alemanha, seu país natal, por duas vezes, e visitou também a Polônia, a Espanha, a Turquia, o Brasil, a Áustria, os Estados Unidos, a Austrália, a França, a África (Camarões e Angola), a Terra Santa (Jordânia, Israel e territórios ocupados) e a República Tcheca.

Durante suas viagens, em 2008, aos Estados Unidos (entre os dias 15 e 20 de abril) e à Austrália (entre os dias 12 e 21 de julho), o período mais longo de seu pontificado, Bento XVI reencontrou vítimas de padres pedófilos.

Na Austrália, ele apresentou suas desculpas históricas pelos abusos sexuais cometidos por sacerdotes. Nos dois países, ele exprimiu "vergonha" e "grande sofrimento" com tais acontecimentos. Ele afirmou igualmente que "os pedófilos não podem ser padres" e garantiu "ajuda às vítimas em qualquer situação".

As viagens de Bento XVI são frequentemente alvo de polêmicas.

Em sua viagem para Camarões e Angola (em março de 2009), ele disse que não se poderia "resolver o problema da Aids", pandemia devastadora no continente africano, "apenas com a distribuição de preservativos". "Ao contrário, sua utilização agravava o problema", acrescentou ele, obscurecendo a sua viagem.

Em maio de 2007, suas propostas sobre a evangelização das populações indígenas na América Latina, no fim da sua visita ao Brasil, foram motivo de muita polêmica: Bento XVI declarou que a difusão do catolicismo "não levou, em momento algum, a uma alienação das culturas pré-colombianas".

Ele voltou atrás dez dias mais tarde, reconhecendo as "injustiças cometidas pelos colonizadores contra os povos indígenas".

Nesse ano, Bento XVI prevê cinco viagens ao exterior, todas na Europa. Depois de Malta, ele visitará Portugal, entre os dias 11 e 14 de maio, Chipre, entre os dias 4 e 6 de junho, Grã Bretanha, entre os dias 16 e 19 setembro, e, por último, Espanha, entre os dias 6 e 7 de novembro.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host