UOL Notícias Notícias
 

15/04/2010 - 01h43

China tem 617 mortes por terremoto

O terremoto que abalou na quarta-feira a província de Qinghai, no noroeste da China, deixou 617 mortos e mais de 9 mil feridos, informou nesta quinta a TV estatal.

O novo boletim, divulgado pela CCTV no final da manhã desta quinta-feira, quase 30 horas após o terremoto, permanece sendo provisório. O relatório precedente informava 589 óbitos.

Segundo as autoridades, há ainda 313 desaparecidos.

Dos 9.110 feridos, 970 estão em estado grave, destacou a CCTV.

A rádio estatal chinesa informou que, no total, 2.038 pessoas já foram resgatadas dos escombros com vida pelos socorristas.

As equipes de socorro prosseguiam hoje em busca de pessoas presas nos escombros, em meio a uma situação agravada pelo mau tempo e pelas baixas temperaturas.

Milhares de desabrigados passaram a noite sem abrigo na região de Yushu, onde sopram ventos glaciais.

O presidente Hu Jintao, que está no estrangeiro, instruiu os socorristas a fazer todo o possível para encontrar sobreviventes. As operações reúnem mais de 5 mil socorristas, incluindo 700 militares.

O governo chinês anunciou na noite de quarta-feira uma verba de emergência de quase 30 milhões de dólares para socorrer a região afetada.

"Há gente ferida por todo lado. O maior problema é a falta de barracas, de equipamentos médicos, de remédios e médicos", declarou Zhuo Huaxia, porta-voz do governo de Yushu.

Na cidade de Jiegu, mais de 85% dos prédios estão destruídos, as estradas, bloqueadas, e as telecomunicações são difíceis nesta região montanhosa do Himalaya.

O terremoto de quarta-feira é o mais fatal na China desde o tremor que devastou a província de Sichuan, há dois anos, deixando 87 mil mortos ou desaparecidos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host