UOL Notícias Notícias
 

15/04/2010 - 09h58

Erupção na Islândia paralisa tráfego aéreo do norte da Europa

As nuvens de cinzas procedentes de um vulcão em erupção na Islândia paralisaram nesta quinta-feira o tráfego aéreo em vários países do norte da Europa, incluindo Grã-Bretanha, Dinamarca, Noruega e Suécia.

As gigantescas colunas de fumaça continuavam saindo nesta quinta-feira do vulcão da geleira Eyjafjallajokull, no sul da Islândia, e a erupção pode prosseguir por várias semanas, ou meses.

"Não é possível dizer quanto vai durar. É muito variável. Pode ir de vários dias a mais de um ano. Mas se considerarmos a intensidade desta, pode durar muito tempo", explicou à AFP o professor islandês de geofísica Magnus Tumi Gudmunsson.

Em consequência da dispersão das cinzas, o espaço aéreo britânico foi fechado a partir de meio-dia (8H00 de Brasília) até pelo menos as 18H00 (14H00 de Brasília), anunciou o Serviço Nacional do Tráfego Aéreo (NATS) do Reino Unido.

Nenhum voo será permitido no período no espaço aéreo britânico, com exceção de situações de emergência, segundo o NATS.

Todos os voos foram suspensos nos aeroportos de Londres, incluindo Heathrow, o principal do mundo para o tráfego internacional.

A Noruega também suspendeu todo o tráfego aéreo com origem ou destino a Oslo a partir das 10H00 locais (5H00 de Brasília). Todo o espaço aéreo norueguês está fechado.

Os voos no norte da Escócia também foram suspensos devido ao risco de má visibilidade provocado pelas cinzas.

Na Dinamarca, o espaço aéreo será fechado a partir das 16H00 GMT (13H00 de Brasília). Na Bélgica, o aeroporto de Bruxelas estava sob risco de ser fechado durante o dia.

O norte da Finlândia também foi afetado. O tráfego aéreo estava prejudicado, em menor medida, no aeroporto de Dublin, Irlanda.

Na Suécia, os voos foram suspensos na região norte e as autoridades estudavam o fechamento dos demais aeroportos, inclusive o de Estocolmo.

"Além do risco da falta de visibilidade, o perigo principal vem do fato de que as cinzas podem afetar os motores dos aviões", explicou o porta-voz do aeroporto, Bj¶rn Stenberg.

Curiosamente protegido por ventos dominantes do oeste, o aeroporto de Reykjavik, a capital da Islândia, permanecia aberto, sem registrar atrasos.

A erupção de quarta-feira provocou inundações consideráveis, em consequência do brutal derretimento das geleiras, e obrigou a evacuação de 800 pessoas.

Um vulcão na mesma região havia entrado em erupção no mês passado, o que criou um espetáculo grandioso de rios de lavas, mas desta vez o perigo é muito maior.

"Esta erupção é muito mais poderosa. Já dura mais de 24 horas e é uma erupção explosiva", destacou Magnus Gudmunsson.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host