UOL Notícias Notícias
 

16/04/2010 - 19h39

Nuvem vulcânica paralisa aviação na Europa

A enorme nuvem de cinzas causada pela erupção de um vulcão islandês prorrogou até o fim de semana a paralisação do tráfego aéreo em boa parte da Europa, causando transtornos para milhões de passageiros em todo o mundo.

Após o fechamento de oito espaços aéreos na quinta-feira, devido aos céus tomados de fumaça, o vulcão islandês continuou a expelir cinzas, o que obrigou vários países a prolongar a medida: até o sábado às 00h00 GMT (09h00 de Brasília) na Dinamarca, 04h00 GMT (01h00) na Holanda, 08h00 GMT (05H00) na Bélgica e 15h00 GMT (09h00) na Finlândia.

Os três aeroportos de Paris - Roissy, Orly e Le Bourget -, assim como onze aeroportos da província, ficarão fechados no sábado até as 12h00 GMT (9h00 de Brasília), anunciou a Direção Geral da Aviação Civil.

O fechamento da maior parte do espaço aéreo britânico será mantido até sábado às 12h00 GMT (09h00 de Brasília), anunciaram nesta sexta-feira os serviços britânicos de controle do tráfego aéreo (NATS), esperando uma retomada temporária do tráfego no início da manhã no norte da Inglaterra.

"A nuvem de cinzas vulcânicas continua afetando o espaço aéreo britânico", informou a NATS ao anunciar a prorrogação do fechamento de uma parte do espaço aéreo do país.

O norte da Inglaterra poderá registrar uma melhora temporária da situação atmosférica entre as 03h00 e as 09h00 GMT (00h00 e 06h00 de Brasília) de sábado, informou a NATS.

Na Alemanha, o tráfego aéreo foi interrompido pelo menos até as 06H00 GMT (03h00 de Brasília) de sábado nos 16 aeroportos internacionais. A Lufthansa cancelou todos os seus voos previstos na Alemanha até o meio-dia local de sábado (07H00 de Brasília).

Na Itália, o espaço aéreo ficará fechado em todo o norte da península entre a 04h00 e as 12h00 GMT de sábado (01H00 e 09h00 de Brasília), decidiu na noite de sexta-feira a Autoridade da Aviação Civil italiana, Enac.

A Enac ordenou "a proibição de voos com instrumentos em todo o norte da Itália até 35.000 pés, isto é 10.668 metros entre as 06H00 e as 14H00 (locais) de amanhã", informou a entidade em um comunicado.

A agência europeia Eurocontrol calculou em mais de 50% os voos cancelados no continente durante esta sexta. A entidade encarregada da segurança aérea espera que se realizem "12.000 voos" contra 28.000 previstos em dia normal, segundo uma revisão para cima de suas primeiras previsões.

Sobre o tráfego transatlântico, dos 300 voos previstos da América do Norte para a Europa esta sexta, apenas foram garantidos entre 100 e 120.

A nuvem de cinzas "continua movendo-se para o leste e para o sudeste e seu impacto continuará durante pelo menos 24 horas", preveniu a Eurocontrol em um comunicado emitido em Bruxelas.

A paralisação do tráfego aéreo custa mais de 200 milhões de dólares ao setor, segundo uma primeira estimativa "conservadora" da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA).

A Irlanda reabriu praticamente todo o seu espaço aéreo na manhã desta sexta, enquanto Noruega e Suécia começaram a fazê-lo tímida e progressivamente.

Os espaços aéreos de Bélgica, Estônia, Hungria e Polônia também permanecerão fechados pelo menos até o sábado.

Outros países afetados foram Áustria, Bulgária e República Tcheca, onde o presidente português Anibal Cavaco Silva ficou bloqueado após uma visita de Estado.

A nuvem se dirigia agora para o norte da Itália, mas Espanha e o resto do sul da Europa deve ficar livre, pelo menos por enquanto.

"Se as previsões para amanhã se mantiverem, a nuvem atingirá a Suíça e o norte da Itália, a Romênia, a Hungria, a Eslovênia e a Croácia em uma linha que vai diretamente para o leste", declarou, em Bruxelas, um especialista do Eurocontrol, Kenneth Thomas.

Paradoxalmente, um dos poucos países onde o tráfego funcionava normalmente era a Islândia, onde fica o vulcão situado abaixo da geleira Eyjafjallajokull, que emana densas colunas de fumaça desde a sua erupção explosiva na quarta-feira passada.

A erupção afetou milhões de pessoas, centenas de milhares só no Reino Unido, onde a situação pode piorar devido à 'operação retorno' após duas semanas de férias escolares.

Na Polônia, apesar do fechamento dos aeroportos, as autoridades decidiram manter a celebração dos funerais do presidente Lech Kaczynski e de sua esposa, Maria, previstos no domingo nesta cidade do sul do país, onde são aguardadas delegações do mundo inteiro.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host