UOL Notícias Notícias
 

19/04/2010 - 16h20

Grécia recorrerá a ajuda da UE se for necessário, diz premiê

O primeiro-ministro grego, Giorgos Papandreou, disse nesta segunda-feira que se "o interesse do país se impuser", recorrerá "sem dúvida" ao mecanismo de ajuda financeira oferecido pela União Europeia e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), segundo um comunicado do serviço de imprensa.

"Se o interesse do país impor a utilização do mecanismo de apoio, o faremos sem dúvida e informaremos os cidadãos de todas as nossas decisões. Não desertamos, tomamos nossas responsabilidades", afirmou o primeiro-ministro, citado no comunicado.

"Se para fazer as grandes mudanças e permitir que o país avance de forma segura, tivermos de recorrer ao mecanismo, o faremos", afirmou Papandreou, segundo o texto.

Os ministros da zona do euro fecharam no último dia 11 de abril o plano de ajuda à Grécia, com o objetivo de permitir ao país financiar sua dívida a um valor mais baixo que o que está sendo pedido pelos mercados.

Segundo esse plano, no primeiro ano a UE daria uma ajuda de 30 bilhões de euros (41 bilhões de dólares) em forma de empréstimos bilaterais, a uma taxa de 5%. Outros 10 bilhões e 15 bilhões de euros seriam aportados pelo FMI.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h40

    0,55
    3,275
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h48

    -1,98
    61.396,07
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host