UOL Notícias Notícias
 

22/04/2010 - 22h19

EUA nega pedido de Polanski para não comparecer a julgamento

Um tribunal de apelações da Califórnia rejeitou nesta quinta-feira um pedido do cineasta Roman Polanski para não comparecer ao seu julgamento por abuso sexual de uma menor, o que abre caminho para sua extradição aos Estados Unidos.

A Corte de Apelações do Segundo Distrito de Los Angeles negou o recurso apresentado pelos advogados de Polanski para que pudesse permanecer na Europa durante o julgamento, informaram fontes judiciais.

Polanski, de 76 anos, cumpre atualmente prisão domiciliar em seu chalé na cidade suíça de Gstaad, onde aguarda uma eventual extradição para os Estados Unidos.

A mesma corte de apelações já havia rejeitado hoje um pedido de Samantha Geimer, abusada sexualmente por Polanski, para que o caso fosse encerrado.

Os advogados de Polanski basearam seu pedido no fato de que o processo está repleto de vícios.

Em março de 1977, Polanski, que tinha então 43 anos e já era um cineasta de fama mundial, manteve relações sexuais com Geimer, 13 anos.

Processado pelos pais da adolescente, admitiu o fato e fugiu dos Estados Unidos antes da setença.

Polanski jamais voltou aos Estados Unidos, sequer para receber o Oscar de Melhor Diretor de 2003, por "O pianista".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host