UOL Notícias Notícias
 

22/04/2010 - 16h41

Presidente de Honduras pede ajuda externa após assassinatos de jornalistas

O presidente de Honduras, Porfirio Lobo, anunciou nesta quinta-feira em San Salvador que ordenou às autoridades policiais de seu país "que esgotem os meios necessários" para esclarecer os assassinatos de sete jornalistas, e acrescentou ter pedido ajuda externa para investigá-los.

"Instruímos as autoridades de segurança que esgotem os meios necessários para que se possa esclarecer esses assassinatos de jornalistas", garantiu Lobo para cerca de 1.500 universitários centro-americanos, que participam de um fórum em San Salvador.

O governo "está fazendo os contatos" internacionais para que cheguem a Honduras agentes de investigação que possam colaborar no esclarecimento dos assassinatos de jornalistas, acrescentou.

A ajuda foi solicitada à Espanha, Colômbia e Estados Unidos, para que contribuam com investigadores, disse.

"Lamentamos muito a perda de qualquer vida humana, e mais ainda quando se trata de calar um direito universal, que é o direito de se expressar e opinar", afirmou o presidente.

"Estamos fazendo tudo o que podemos fazer para que isso se esclareça", indicou Lobo, que reconheceu que, ao assumir o poder em março, recebeu um país "com graves problemas de criminalidade".

Em um último caso, o jornalista Georgino Orellana foi assassinado com um tiro na noite de terça-feira na cidade de San Pedro Sula, no norte de Honduras.

Os outros jornalistas assassinados no país desde o início de março são Joseph Hernández, David Meza, Nahum Palacios, Bayardo Mairena e seu assistente Manuel Juárez, e Luis Antonio Chevez.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,48
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,53
    75.604,34
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host