UOL Notícias Notícias
 

23/04/2010 - 14h31

Calendário de aplicação do plano de resgate à Grécia

O plano que a Grécia solicitou ativar nesta sexta-feira à zona do euro e ao FMI, que se baseia em uma ajuda de 45 bilhões de euros (60 bilhões de dólares) para o primeiro ano, prevê uma aplicação rápida, mas ainda deverá ser aprovado previamente pelos Parlamentos de alguns países.

- Primeira etapa:

A Comissão Europeia e o Banco Central Europeu devem avaliar se o pedido grego de ativar o plano é justificado. Os responsáveis europeus prometeram atuar "rapidamente".

- Segunda etapa:

O dispositivo deve reunir o consenso dos 16 ministros das Finanças da zona do euro, um passo que deverá ocorrer sem dificuldade, já que os titulares já fecharam um acordo para dar início ao plano.

- Terceira etapa:

Alguns países da zona do euro sustentam que o resgate deverá ser aprovado por seus respectivos parlamentares, mas esse procedimento não deverá impedir um rápido desbloqueio dos empréstimos prometidos à Grécia.

Na Alemanha, o plano será submetido ao parlamento sob o formato de lei simplificada, o que deverá acelerar a gestão.

Na França, o governo prevê apresentar no início de maio na Câmara Baixa do Parlamento um projeto de lei de finanças retificativo, que inclui a ajuda de Paris a Atenas.

Na Itália, a ajuda deve passar por um decreto-lei adotado pelo governo. Isso significa que o dinheiro poderá ser desbloqueado imediatamente.

Na Espanha, deverá ser ratificado pelo Parlamento, onde a oposição já deu seu aval.

Em Portugal, o governo pode decidir sem consulta prévia desbloquear sua ajuda, mas prefere submeter a questão ao hemiciclo, onde não dispõe de maioria.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    1,02
    3,178
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,90
    67.976,80
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host