UOL Notícias Notícias
 

25/04/2010 - 22h33

Colombianos acusados de espionagem na Venezuela são 10

Os colombianos detidos em 28 de março na Venezuela são dez no total e não oito como informa o governo venezuelano, denunciou este domingo uma mulher que garante que seu marido e seu irmão também foram detidos na operação contra os oito homens acusados de espionagem por Caracas.

As autoridades venezuelanas informaram na ocasião a detenção de oito colombianos, mas Aída Luz Arellano assegurou que seu esposo, Omar Alexander Rey, e seu irmão, Dimas Armando Arellano, também foram detidos no estado de Barinas.

"Eles não são familiares, nem trabalhavam com gente da sorveteria (os 8 detidos dos quais Caracas deu conta). Eles simplesmente iam convidar um deles para um jogo de futebol quando ocorreu a operação e os levaram", disse a mulher ao telejornal Caracol.

"O apelo que faço é que os deixem livres porque não são culpados de nada", acrescentou.

Após a notícia da prisão do grupo de colombianos, o presidente Alvaro Uribe pediu às autoridades venezuelanas que respeitem os direitos dos presos, ao mesmo tempo em que questionou as provas que Caracas diz ter para acusá-los de espionagem.

Além disso, o governo colombiano pediu à Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) que zele pelos oito detidos, exigindo em nota ao governo venezuelano que respeite seus direitos fundamentais e processuais.

Em julho do ano passado, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, congelou as relações com a Colômbia, em repúdio a um acordo militar entre Bogotá e Washington que Caracas considera "uma ameaça" à soberania venezuelana.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host