UOL Notícias Notícias
 

25/04/2010 - 12h10

Governo britânico pede desculpas ao Papa por gafe

O ministério britânico das Relações Exteriores pediu desculpas ao Vaticano pela publicação de um memorando que aconselharia o Papa Bento XVI a lançar a própria marca de preservativos e a abençoar o casamento gay durante a visita que fará ao Reino Unido em setembro.

O documento, divulgado pelo jornal Sunday Telegraph, recomendava ainda a Bento XVI abrir uma clínica para praticar abortos.

O texto apresentava uma lista de propostas para que a visita do Sumo Pontífice, de 16 a 19 de setembro, fosse "ideal".

Esta será a primeira visita oficial de um Papa ao Reino Unido, já que João Paulo II realizou apenas uma missão pastoral em 1982.

O memorando é acompanhado por uma nota que explica que as ideias foram apresentadas durante uma reunião de reflexão.

O Foreign Office pediu desculpas no sábado ao Vaticano pelo texto, que qualificou de "estúpido", e informou que o funcionário responsável, um jovem funcionário, foi transferido para outro cargo.

"É um documento estúpido que não representa de nenhum modo a posição do Foreign Office nem do governo britânico", afirmou um porta-voz.

O ministro das Relações Exteriores, David Miliband, se declarou "horrorizado" com o texto e o embaixador britânico no Vaticano, Francis Campbell, se reuniu com várias autoridades da Santa Sé para afirmar que o governo britânico lamentava o memorando.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h29

    0,94
    3,288
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h35

    -1,85
    61.478,43
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host