UOL Notícias Notícias
 

25/04/2010 - 16h13

Presidente sul-africano diz ser soronegativo ao lançar campanha contra Aids

O presidente sul-africano, Jacob Zuma, afirmou este domingo, diante de milhares de pessoas, que é soronegativo, por ocasião do lançamento de uma importante campanha de diagnóstico da Aids no país, o mais afetado do mundo pelo vírus.

"Após uma reflexão, decidi compartilhar meus resultados com os sul-africanos. O objetivo é promover a transparência e por fim ao silêncio e aos estigmas que cercam esta epidemia", declarou Zuma diante de milhares de pessoas reunidas no hospital de Katlehong, leste de Johannesburgo.

"Meus exames do mês de abril, como os anteriores, mostram resultados negativos para o vírus da Aids", disse.

"Todos os sul-africanos devem compreender que as pessoas que vivem com o HIV não cometeram nenhum crime e que têm direitos como os outros cidadãos", acrescentou.

Em 2006, o presidente sul-africano causou polêmica ao reconhecer, perante um tribunal, ter mantido relações sexuais sem preservativo com uma mulher soropositiva, contentando-se em tomar uma ducha para evitar o risco de contágio.

A África do Sul, que tem o maior número de soropositivos do mundo, quer que 30% da população se submeta a um exame para detectar o vírus da Aids nos próximos 15 meses. Este plano de ação tem como objetivo cortar pela metade a taxa de novas infecções em 2011.

No país de 48 milhões de habitantes, 5,7 milhões contraíram o HIV. Após muitos anos de atraso, por causa de vaivéns políticos, a África do Sul dispõe atualmente do mais importante programa do mundo de distribuição de antirretrovirais.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host