UOL Notícias Notícias
 

28/04/2010 - 19h14

Governo paraguaio quer militares usando armas de guerra em crise interna

O governo paraguaio estuda um projeto de lei que permitirá aos militares o uso de armas de guerra em casos de crise interna, sem necessidade de que seja declarado o estado de exceção, anunciou nesta quarta-feira o assessor governamental Emilio Camacho.

A proposta abreviará os trâmites para situações que exijam a mobilização das forças armadas e será enviada ao Congresso para ser votada.

O presidente Fernando Lugo supervisionou nesta quarta-feira a mobilização de 3.000 efetivos do exército e da polícia em Concepción, 500 km ao norte da capital, que serão encarregados da captura de insurgentes do chamado Exército do Povo Paraguaio (EPP).

O estado de exceção foi decretado domingo, por 30 dias, em cinco departamentos do norte paraguaio, entre eles o de Concepción, em seguida ao asesinato de quatro policiais há uma semana atribuído a esse grupo associado, pelas autoridades, à guerrilha colombiana das Farc.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host