UOL Notícias Notícias
 

05/05/2010 - 16h11

Evo Morales acusa Human Rights Watch de 'defensora do império'

O presidente boliviano, Evo Morales, acusou nesta quarta-feira de "grande defensora do império" a organização Human Rights Watch (HRW), que na terça-feira alertou que as garantias processuais dos ex-presidentes podem não ser respeitadas na Bolívia.

HRW "é uma grande defensora do império americano", afirmou Morales a jornalistas, consultado sobre o informe que alertou sobre uma lei boliviana que violaria o direito de ex-presidentes ao devido processo.

A HRW informou na terça-feira estar preocupada com a possibilidade de que não sejam respeitadas as garantias processuais dos ex-presidentes na Bolívia, após a aprovação de uma lei anticorrupção que pode ser aplicada de modo retroativo.

Evo Morales disse que na Bolívia "não está sendo aprovada nenhuma lei contra nenhum presidente".

Morales, que costuma rotular seus antecessores de "vendedores da pátria" e "neoliberais", promulgou em março uma inédita Lei Anticorrupção, na qual os crimes são caracterizados como retroativos e imprescritíveis.

Isto significa que ações caracterizadas como crimes por essa lei e realizadas previamente a ela podem ser investigadas de agora em diante.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host