UOL Notícias Notícias
 

06/05/2010 - 19h53

Trabalhistas britânicos analisam coalizão com liberais

Vários ministros trabalhistas britânicos citaram na noite desta quinta-feira a possibilidade de uma coalizão com os liberais democratas, o que permitiria ao primeiro-ministro, Gordon Brown, manter-se no poder apesar da vitória dos conservadores nas eleições legislativas.

"A princípio, não vejo nenhum problema em tentar dar a esse país um governo forte e estável", afirmou à BBC o ministro do Comércio e número dois do governo, Peter Madelson, questionado sobre uma coalizão.

"As regras prevêem que se houver um 'hung parliament' (parlamento sem maioria absoluta), não é o partido com o maior número de assentos que terá prioridade, mas aquele que estiver no poder", completou.

Os conservadores ganharam as eleições legislativas desta quinta-feira, com 305 deputados, 21 a menos que a maioria absoluta de 326 dos 650 deputados da Câmara dos Comuns, segundo uma pesquisa de boca de urna divulgada pelas emissoras de televisão BBC, Sky e ITV.

Trabalhistas e liberais democratas somariam 316 deputados, onze a mais que os conservadores, mas ainda não teriam a maioria absoluta.

O ministro do Interior, Alan Johnson, assegurou que também não via "nenhum problema" nessa coalizão. "Acredito que temos muitas coisas em comum", afirmou, citando como exemplo a reforma do sistema eleitoral que os liberais democratas converteram em um dos temas centrais da campanha.

Questionado sobre se admitiria sua derrota, declarou: "estamos em um território de parlamento indefinido, não de admitir uma derrota".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,79
    3,152
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h22

    1,18
    65.148,35
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host