UOL Notícias Notícias
 

08/05/2010 - 14h04

Católicos poderão enviar SMS de "solidariedade" ao Papa

O programa religioso semanal da televisão pública italiana RAI anunciou neste sábado a ativação de uma linha telefônica para que os católicos possam enviar mensagens SMS de "solidariedade" ao Papa Bento XVI, em um momento no qual os escândalos de pedofilia afetam a Igreja.

A iniciativa tem relação com o encontro de 16 de maio na Praça de São Pedro convocada por movimentos laicos. O objetivo da medida é "demonstrar" a Bento XVI o afeto dos católicos, após a onda de acusações pedofilia dos últimos meses contra padres, principalmente na Europa.

O escândalo afetou inclusive o Papa, acusado na Alemanha e nos Estados Unidos de ter mantido silêncio, apesar de estar a par, sobre casos de abusos quando era cardeal e mais tarde como prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé.

O número para enviar uma mensagem ao Papa é (**39) 335 18 63 091.

"É realmente uma oportunidade única porque, por meio deste número, todos poderão expressar sua solidariedade, mesmo sem estar presente na Praça de São Pedro", comentou Rosario Carello, diretor do programa que vai ao ar aos domingos no canal estatal RAI Uno.

A Consulta Nacional de Associações Laicas (CNAL), que reúne 67 organizações, convocou no mês passado uma grande manifestação de apoio ao Papa para 16 de maio na Praça de São Pedro.

O cardeal brasileiro Claudio Hummes, prefeito da Congregação para o Clero, enviou uma carta aos 400.000 padres católicos comandados por 5.000 arcebispos dos cinco continentes para que "apóiem publicamente o Santo Padre" por ocasião do ato de encerramento do "ano sacerdotal", que a Igreja celebrará nos dias 9, 10 e 11 de junho.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host