UOL Notícias Notícias
 

10/05/2010 - 14h48

Esquerda perde votos, mas mantém departamentos chave no Uruguai

As eleições locais de domingo no Uruguai deixaram seis departamentos (estados) em poder da coalizão de esquerda governista Frente Ampla (FA); 11 com o Partido Nacional (PN) e dois com o Partido Colorado (PC), ainda que uma segunda contagem de votos poderá mudar o resultado, segundo a Corte Eleitoral.

Dois meses depois de José Mujica (FA) ter assumido o governo, os resultados oficiais primários indicam que a coalizão de esquerda governará em Montevidéu, Canelones, Maldonado, Rocha, Artigas e Florida. Nesse último departamento, a contagem secundária poderá mudar os resultados em favor do PN (centro-direita), pois a diferença de votos atual é baixa.

A FA venceu no departamento de Artigas, mas perdeu em Treinta y Tres, enquanto o direitista PC - que venceu em Rivera - tirou a esquerda de Salto, apesar de que nesse departamento a contagem secundária também poderá mudar o resultado.

O PN, por sua vez, impôs-se - além de Treinta y Tres - em Colonia, Cerro Largo, Durazno, Flores, Lavalleja, Rio Negro, San José, Soriano, Tacuarembó e Pauysandú, onde resta a contagem dos observadores, o que poderá inclinar a balança para o FA.

"O contagem secundária começa na quarta-feira, e talvez até o fim de semana os resultados oficiais deverão ser divulgados", disse à AFP o ministro da Corte Eleitoral, Edgardo Martínez Zimarioff.

Apesar de o FA ter vencido em Montevidéu, Canelones e Maldonado, a contagem primária ainda não terminou nesses departamentos, devido à grande quantidade de circuitos, disse Martínez Zimarioff.

A FA foi confirmada em Montevidéu - com 45% a 48% dos votos, segundo as projeções dos institutos de pesquisa - e em Canelones - com mais de 50%. Estes são os dois departamentos mais populosos do país e onde estão as principais bases políticas do partido.

Contudo, a FA sofreu uma importante perda de votos, com uma queda de 10 pontos percentuais nesses dois departamentos na comparação com as eleições departamentais de 2005.

Além disso, o voto em branco e nulo nesses departamentos chegou a um nível histórico de 13% (segundo as projeções privadas). Em Montevidéu, no entanto, 70% dos habilitados a votar não foram às urnas nas listas para prefeito.

O Uruguai está dividido política e administrativamente em 19 departamentos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host