UOL Notícias Notícias
 

11/05/2010 - 21h06

Nick Clegg será vice-premier do governo de David Cameron

LONDRES, 10 Mai 2010 (AFP) -O líder liberal democrata Nick Clegg foi designado vice-premier do novo governo britânico de coalizão liderado pelo conservador David Cameron. Outros quatro membros do partido de Clegg terão cargos, informou um porta-voz de Downing Street.

"Sua Majestade a rainha teve o prazer de aprovar a nomeação de Nick Clegg como vice-premier".

"Foi acordado que cinco cargos do gabinete serão ocupados por liberais democratas, incluindo Nick Clegg", completou o porta-voz, sem dar mais detalhes.

Os deputados e o executivo do Partido Liberal Democrata aprovaram o acordo para formar um governo de coalizão, revelou um membro da terceira força política britânica.

Segundo emissoras de televisão locais, o veterano Vince Cable, responsável pelas finanças do Partido Liberal Democrata, ocupará o cargo de número dois desse ministério, mas essa informação não foi confirmada.

O Partido Conservador anunciou que George Osborne será o novo ministro das Finanças e o ex-líder do partido William Hague, o novo ministro de Relações Exteriores.

Cameron assumiu hoje o cargo que pertencia a Gordon Brown, pondo um ponto final a 13 anos de trabalhismo na Grã-Bretanha.

"Volto-me para a formação de uma verdadeira coalizão entre os conservadores e os liberais-democratas", anunciou o líder dos 'tories', falando pela primeira vez diante da porta negra do número 10, de Downing Street, onde ficam os escritórios do primeiro-ministro em Londres.

"Nick Clegg e eu mesmo desejamos acabar com nossas divergências e trabalhar arduamente pelo bem comum e o interesse nacional", acrescentou. "Acho que é o melhor meio de ter o governo forte de que precisamos".

Pouco antes, David Cameron havia ido ao Palácio de Buckingham, a residência londrina da rainha, para pedir à Elizabeth II autorização para formar o próximo governo.

Gordon Brown já tinha percorrido o mesmo caminho para apresentar sua demissão à soberana.

Após cinco dias de negociações, conservadores e liberais-democratas passaram à tarde de hoje empenhados nos últimos retoques de seu programa de governo.

A entrada dos conservadores e dos liberais democratas em Downing Street põe fim a 13 anos de governos trabalhistas - os últimos três anos foram dirigidos por Gordon Brown, que havia sucedido a Tony Blair em junho de 2007 sem passar pelas urnas. Trata-se, igualmente, da primeira coalizão em 70 anos.

Os Lib Dems, que chegaram em terceiro lugar nas legislativas de quinta-feira passada, eram cortejados, ao mesmo tempo, por conservadores - vitoriosos no pleito, mas que não conseguiram a maioria absoluta, e trabalhistas, que ficaram em segundo lugar na eleição.

Numa surpreendente decisão, Gordon Brown havia anunciado segunda-feira a abertura de negociações paralelas com os liberais, apresentando a própria demissão da liderança de seu partido para facilitar as discussões.

Uma aliança entre conservadores e liberais soma 363 cadeiras, ou seja mais que as 326 necessárias para a obtenção da maioria absoluta. Por outro lado, uma aliança Labour e Lib-Dems reuniria, apenas, 315 assentos no Parlamento.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    09h59

    -0,51
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h10

    0,29
    63.411,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host