UOL Notícias Notícias
 

12/05/2010 - 10h30

Papa inicia peregrinação ao Santuário de Fátima

Lisboa, Portugal, 12 Mai 2010 (AFP) -O Papa Bento XVI, que inicia nesta quarta-feira a peregrinação ao Santuário de Fátima, pediu ao mundo da cultura de Portugal que defenda os valores cristãos e advertiu que será dramático para uma sociedade com uma maioria de católicos viver "sem a verdade de Jesus Cristo".

O pedido do Papa foi feitou a um grupo de mais de mil personalidades e representantes do mundo das letras e das artes, entre eles o cineasta Manoel de Oliveira, de 101 anos, reunidos pela manhã no Centro de Cultura de Belém, em Lisboa.

"Para uma sociedade composta em sua maioria por católicos e cuja cultura foi profundamente marcada pelo cristianismo, é dramático tentar encontrar a verdade fora de Jesus Cristo", afirmou o Papa.

"Um povo que deixa de saber qual é sua própria verdade termina perdido nos labirintos do tempo e da história, sem valores claramente definidos e sem grandes objetivos", acrescentou.

Em seu discurso, o pontífice citou o poeta português Luis de Camões e dirigiu palavras de admiração e afeto a Manuel de Oliveira, diretor de mais de 100 filmes em sua longa carreira e que ficou visivelmente comovido.

Em seguida, o Papa se encontrou na sede da Nunciatura Apostólica com o primeiro-ministro socialista, José Sócrates, artífice da importante introdução da lei que deverá legalizar o casamento gay e com quem participou de uma reunião de caráter protocolar.

À tarde, o Papa irá de helicóptero ao santuário de Fátima, para celebrar o 10º aniversário da beatificação dos pastores Francisco e Jacinta Marto.

Na segunda missa ao ar livre em Portugal, na quinta-feira, no santuário de Fátima, espera-se a presença de 300.000 a 500.000 para o tradicional rito de 13 de maio, que comemora a primeira aparição da Virgem em 1917.

Bento XVI, conhecido como brilhante teólogo e professor universitário, foi o encarregado de explicar teologicamente o terceiro segredo de Fátima, revelado por desejo de seu antecessor João Paulo II há exatamente 10 anos.

O Papa alemão concede notável importância ao culto mariano, ou seja, à veneração popular da Virgem Maria, por isso programou uma visita a um dos santuários mais emblemáticos do catolicismo.

O texto do terceiro mistério se manteve em segredo por muitos anos e só foi revelado em 2000, precisamente em Fátima.

Segundo o Vaticano, o segredo se referia ao atentado sofrido por João Paulo II em 13 de maio de 1981 na praça de São Pedro, no 64º aniversário da primeira aparição de Fátima, e à luta entre o comunisno ateu e a Igreja no século XX.

As interpretações do então cardeal Joseph Ratzinger, atual Papa, que atuava era prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, foram publicadas em junho de 2000, e excluem que as revelações sejam apocalípticas.

"Quem esperava impressionantes revelações sobre o o fim do mundo ou sobre o curso futuro da história deve ficar desiludido. Fátima não nos oferece este tipo de satisfação de nossa curiosidade", escreveu na ocasião.

Para o pontífice, o terceiro segredo é, antes de tudo, um chamado à conversão, à oração e à penitência.

Dez anos depois, Ratzinger regressa a Fátima como o primeiro pontífice alemão da era moderna para prestar homenagem a este chamamento.

"Sua peregrinação a Fátima se reveste de particular interesse porque o Papa foi o autor desse importante comentário, que é uma reflexão sobre a história do século XX e uma mensagem à Europa. Fátima é um lugar especial, onde o horizonte se amplia", comentou o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host