UOL Notícias Notícias
 

13/05/2010 - 10h49

Afundamento de plataforma de gás na Venezuela não representa risco ambiental

CARACAS, Venezuela, 13 Mai 2010 (AFP) -A plataforma venezuelana de gás natural Aban Pearl afundou durante a madrugada desta quinta-feira, anunciou o presidente Hugo Chávez no Twitter, acrescentando que seus 95 trabalhadores foram evacuados.

Segundo as autoridades, o afundamento não representa um risco ambiental.

O presidente Chávez foi o primeiro a anunciar a notícia em sua conta no Twitter.

"Com pesar informo que a plataforma de gás de Aban Pearl afundou há poucos momentos. A boa notícia é que os 95 trabalhadores estão a salvo. Continuaremos adiante e venceremos. Viva a Venezuela!", afirmou o presidente em sua conta @chavezcandanga.

Pouco depois, em declarações à televisão estatal VTV, o ministro da Energia e do Petróleo, Rafael Ramírez, garantiu que o afundamento não representa nenhum risco ambiental.

"Compreendemos que isso é uma situação de alto risco. Trata-se de uma instalação grande e complexa, mas nos acompanham empresas especializadas em operações off-shore, e que nos asseguraram que não existe a possibilidade técnica de um escapamento de gás", explicou Ramírez.

"O grande risco eram as perdas humanas. Nossos planos de contigência são orientados a salvaguardar da vida dos trabalhadores e assim foi feito", acrescentou.

Ramírez explicou que a plataforma Aban Pearl era propriedade da companhia indiana Petromarin, o que implica que as "responsabilidades serão repartidas".

"Antes de começar suas operações, foi certificada de que estava em condições de iniciar as operações. Temos que ser muitos cuidadosos na investigação".

Segundo ele, uma falha no sistema foi detectada pouco antes da meia-noite, quando começou a ser sentida uma inclinação importante na plataforma submergível.

Três horas depois, a plataforma afundou completamente sem deixar vítimas.

A estatal Petróleos da Venezuela (PDVSA) incorporou em 2009 a plataforma Aban Pearl, situada no Golfo de Paria - próximo a Trinidad e Tobago - ao projeto de exploração e produção de gás e petróleo do Plano Mariscal Sucre.

A plataforma afundada media 72 metros por 72 e permitir operar a mais de 160 metros, segundo a PDVSA.

Na semana passada, o governo celebrou a entrada em funcionamento de um novo poço off-shore neste ambicioso projeto Mariscal Sucre, que seria perfurado justamente graças à plataforma submergível Aban Pearl.

O ministro do Planejamento e Finanças, Jorge Giordani, destacou precisamente esta plataforma como um motivo de orgulho para a engenharia venezuelana e para a PDVSA.

A Venezuela tem reservas de gás avaliadas em 5,66 trilhões de metros cúbicos.

Segundo Ramírez, o governo trabalha para incorporar reservas prováveis e possívelis, com as quais poderia chegar a 11,33 trilhões de metros cúbicos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host