UOL Notícias Notícias
 
19/05/2010 - 15h39 / Atualizada 19/05/2010 - 15h49

Justiça venezuelana condena policiais a 30 anos de prisão por golpe contra Chávez

CARACAS, 19 Mai 2010 (AFP) -O Supremo Tribunal de Justiça da Venezuela ratificou a condenação a 30 anos de prisão de três delegados da Polícia de Caracas pelas mortes ocorridas durante o golpe de Estado de 2002, o que põe fim a sua pretensão de se tornarem candidatos nas eleições legislativas.

A Sala de Cassação Penal do Supremo Tribunal declarou nesta terça-feira "sem procedência as solicitações de anulação (da condenação) apresentadas pelos advogados de defesa" dos delegados Iván Simonovis, Lázaro Forero, Henry Vivas e de outros sete policiais, que também foram condenados por estes fatos.

"É inaudito que, logo depois do julgamento mais longo da história da Venezuela (três anos), a decisão seja tomada em sete dias", protestou María de Simonovis, esposa de Iván Simonovis. "Isso requeria um estudo profundo que não ocorreu", assegurou em declarações ao jornal El Nacional.

"A perseguição dos delegados é evidente", acrescentou, afirmando que levarão o caso a organismos internacionais.

Com essa decisão, a sentença de 30 anos de prisão --pena máxima estabelecida pela legislação venezuelana-- é "definitiva" e, portanto, estão "desabilitados politicamente", explicou o advogado de defesa José Tamayo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host