UOL Notícias Notícias
 
19/05/2010 - 23h56 / Atualizada 20/05/2010 - 00h02

Pyongyang ameaça com 'guerra generalizada' se sofrer sanções

SEUL, 19 Mai 2010 (AFP) -A Coreia do Norte rejeitou nesta quinta-feira qualquer envolvimento no naufrágio da corveta sul-coreana que explodiu em 26 de março passado no Mar Amarelo, e advertiu para uma "guerra generalizada" se sofrer novas sanções internacionais, informou a agência de notícias Yonhap.

A Comissão de Defesa Nacional (NDC) da Coreia do Norte qualifica de "invenções" as conclusões da comissão internacional de que um submarino norte-coreano afundou a corveta Cheonan.

"Vamos adotar medidas enérgicas, inclusive uma guerra generalizada, se sanções forem impostas à Coreia do Norte", prometeu a NDC, presidida pelo número um do regime norte-coreano, Kim Jong-il, segundo a Yonhap.

O comunicado afirma ainda que Pyongyang vai enviar seus próprios especialistas à Coreia do Sul para verificar as provas citadas pelos investigadores internacionais.

Na mesma nota, a NDC chama de "traidor" o presidente sul-coreano, Lee Myung-Bak, que prometeu "medidas enérgicas" contra a Coreia do Norte.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,95
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    -1,26
    74.443,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host