UOL Notícias Notícias
 
20/05/2010 - 10h09 / Atualizada 20/05/2010 - 10h15

Ator de 'Carlos, o Chacal' não responderá à carta do terrorista

CANNES, França, 20 Mai 2010 (AFP) -O ator venezuelano Edgar Ramírez que interpreta seu compatriota "Carlos, o Chacal", no filme do francês Olivier Assayas, não responderá à carta que Ilich Ramírez Sánchez enviou para ele da prisão, anunciou a assessoria de imprensa do canal de televisão francês Canal+, co-productor da série televisiva intitulada "Carlos, o terrorista que fez o mundo tremer".

Em carta enviada da prisão parisiense onde "Carlos, o Chacal", de 60 anos, cumpre prisão perpétua desde 1997 por três assassinatos, o terrorista pede a Edgar Ramírez que não se preste à "propaganda contrarrevolucionária".

"Por que você aceita travestir a verdade histórica? Por que você se presta a uma obra de propaganda contrarrevolucionária, difamando o mais conhecido dos Ramírez", questiona "Carlos" em sua carta.

"Não deixe que a glória efêmera ao estilo de Hollywood o seduza. O reconhecimento midiático é passageiro", aconselha ainda.

O filme de mais de cinco horas sobre o venezuelano "Carlos, o Chacal", foi um dos destaques de quarta-feira no Festival de Cannes.

O filme, que custou 15 milhões, tenta decifrar esta figura importante da extrema-esquerda internacional, que se converteu num mercernário oportunista a serviço da espionagem de países do Oriente Médio e que foi detido pelos serviços secretos franceses em Cartum, em 15 de agosto de 1994.

O filme capta a transformação do personagem, desde seu começo ao lado dos palestinos radicais, seus primeiros atentados em Londres, até suas missões para o Iraque e a Síria, passando por seus esconderijos na Hungria e Alemanha Ocidental.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host