UOL Notícias Notícias
 
20/05/2010 - 14h18 / Atualizada 20/05/2010 - 14h22

Fariñas espera proposta de Igreja para reconsiderar greve de fome

Havana, Cuba, 20 Mai 2010 (AFP) -O jornalista opositor cubano Guillermo Fariñas, em greve de fome há 86 dias para exigir a liberação de presos políticos, disse nesta quinta-feira que espera uma proposta da Igreja Católica para reconsiderar seu protesto.

"Não queremos nos adiantar, vamos esperar pela proposta e depois decidiremos a conduta a seguir", disse Fariñas à AFP por telefone, a partir do hospital de Santa Clara, 280 km a leste de Havana, onde está internado.

Fariñas, psicólogo e jornalista de 48 anos, iniciou a greve de alimentos e líquidos um dia após a morte do preso Orlando Zapata.

O opositor pede a libertação de 26 presos políticos - de um total de 200, segundo a oposição - em mau estado de saúde, mas não descartou reconsiderar sua exigência dependendo do resultado da negociação da Igreja.

Fariñas afirmou que recebeu na terça-feira a visita de dois padres, emissários do cardeal Jaime Ortega, que pediram que tivesse "calma", já que há discussões entre as hierarquias máximas do Governo e da Igreja sobre a situação dos presos, e afirmaram que voltariam com uma proposta concreta.

Um comunicado oficial informou nesta quinta-feira que o presidente Raúl Castro recebeu na quarta-feira o monsenhor Ortega e o presidente da Conferência Episcopal e arcebispo de Santiago de Cuba, Dionisio García, com quem tratou da "atual situação nacional e internacional".

Monsenhor Garcia revelou nesta quinta-feira à AFP que o tema dos presos políticos foi tratado na reunião com Raúl Castro, que - disse - mostrou disposição "de resolver a situação e o problema" dos presos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,67
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,31
    75.990,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host