UOL Notícias Notícias
 
21/05/2010 - 09h46 / Atualizada 21/05/2010 - 12h21

Três integrantes do ETA são condenados a 1.040 anos de prisão cada um por atentado em Madri

Em Madri

Três membros do ETA foram condenados nesta sexta-feira a 1.040 anos de prisão cada um pela participação no atentado de 30 de dezembro de 2006 contra o aeroporto de Madri, que matou dois equatorianos e que rompeu o processo de paz com o governo.


Na prática, as penas de prisão na Espanha estão limitadas atualmente a 40 anos por crimes de índole terrorista.

A Audiência Nacional, máximo tribunal encarregado dos casos de terrorismo, também condenou Mattin Sarasola, Igor Portu e Mikel San Sebastian, a indenizar aos familiares das duas vítimas com um 500.000 e 700.000 euros.

Dois imigrantes equatorianos que dormiam em seus carros morreram na explosão de uma caminhonete carregada de explosivos, em 30 de dezembro de 2006 em um estacionamento do aeroporto de Madri-Barajas.

Igor Portu e Mattin Sarasola foram detidos em 9 de janeiro de 2008 e postos de detenção provisória.

Mikel San Sebastian foi preso em 15 de fevereiro de 2008 em Saint-Jean-de-Luz, sudoeste.

Depois do atentado, cometido durante a trégua do ETA, o governo socialista de José Luis Rodriguez Zapatero pôs fim oficialmente ao diálogo iniciado seis meses antes para tentar solucionar pacificamente o conflito basco.

 

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host