UOL Notícias Notícias
 
24/05/2010 - 08h07 / Atualizada 24/05/2010 - 08h26

Jovem israelense julgada por denunciar métodos militares contra palestinos

TEL AVIV, Israel, 24 Mai 2010 (AFP) -O processo contra uma jovem israelense acusada de espionagem por ter difundido informaçõe sobre métodos do exército teve início nesta segunda-feira a portas fechadas em Tel Aviv.

Anat Kam, de 23 anos, é acusado de ter aproveitado suas funções de secretária do general Yair Naveh, que era então chefe da região militar central - que cobre a Cisjordânia ocupada -, para se apoderar de 2.000 documentos classificados como muito secretos.

Graças a estes documentos, um jornalista publicou uma série de artigos relativos a detalhes operacionais e a controvertidos métodos do exército.

Um deles indicava que os solados receberam como diretriz proceder a assassinatos programados de militantes palestinos da Jihad islâmica, mesmo quando era possível apenas detê-los, em contradição com um veredicto da Suprema Corte.

O advogado de defesa, Avigdor Feldman, explicou que sua cliente tinha livre acesso ao computador do general Naveh, e que lá descobriu ordens contrárias a um veredicto da Suprema Corte e resolveu denunciar o fato por uma questão de consciência.

Segundo a acusação, Anat Kam transmitiu a maioria desses documentos a um jornalista da publicação Haaretz, Uri Blau, que finalmente os devolveu ao exército.

A jovem pode pegar uma pena de prisão perpétua por divulgar documentos secretos e atentar contra a segurança de Estado.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host