UOL Notícias Notícias
 
25/05/2010 - 16h56 / Atualizada 25/05/2010 - 17h15

Venezuela: industriais negam acusação de especular e de formação de cartel

CARACAS, Venezuela, 25 Mai 2010 (AFP) -Os industriais da Venezuela negaram nesta terça-feira as acusações de monopólio e especulação com alimentos, afirmando que o estrito controle sobre o setor impede essas práticas, oferecendo-se a colaborar com o Estado para aumentar a oferta de produtos.

"Nenhum alimento é distribuído ao comércio formal estabelecido na Venezuela sem a autorização prévia do governo", explicou Gustavo Grau, assessor legal da Câmara Venezuelana da Indústria de Alimentos (Cavidea), que agrupa os principais produtores de alimentos do país.

"O governo tem capacidade de saber quem semeou o arroz, quem o processou e para onde foi despachado cada pacote de arroz de mesa consumido na Venezuela", acrescentou Grau, que nega a especulação. Os preços dos alimentos são controlados pelo governo desde 2003.

Nesta semana, o presidente venezuelano, Hugo Chávez, ordenou investigar a Polar, a maior empresa de alimentos do país, e a ameaçou de expropriação "se continuar monopolizando" seus produtos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host