UOL Notícias Notícias
 
27/05/2010 - 18h34 / Atualizada 27/05/2010 - 18h41

Colômbia: Santos acusa Mockus de "satanizá-lo" sobre execuções

BOGOTÁ, 27 Mai 2010 (AFP) -O candidato governista Juan Manuel Santos acusou na quinta-feira seu principal rival, o independente Antanas Mockus, de pretender "satanizá-lo" ao abordar um caso de execuções de civis cometidas por militares quando ele era ministro da Defesa, em declarações feitas à AFP.

Mockus "sabe perfeitamente que eu acabei com os 'falsos positivos'. E cair nesse jogo de satanizar o presidente (Álvaro) Uribe ou de me satanizar com o tema quando fomos nós que acabamos com isso, me parece bastante imoral", disse Santos.

A expressão "falsos positivos" refere-se aos civis mortos na última década, que eram qualificados de guerrilheiros pelos militares.

Mockus negou na quarta-feira, ao ser questionado por jornalistas, que seja factível uma "responsabilização penal" de Santos e Uribe no caso, mas disse que via uma "responsabilidade moral".

"Imoral é Mockus dizer esse tipo de coisa", disse Santos, ministro da Defesa entre 2006 e 2009.

Mais de 2.000 civis foram apresentados como guerrilheiros mortos em combate para que militares fossem promovidos ou obtivessem benefícios, o que levou a uma punição no exército colombiano que atingiu mais de 40 militares, incluindo três generais que foram suspensos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,84
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,35
    68.594,30
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host