UOL Notícias Notícias
 
30/05/2010 - 09h49 / Atualizada 30/05/2010 - 10h30

China considera evitar um conflito na península coreana

seogwipo, Coreia do Sul, 30 Mai 2010 (AFP) -O primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, considerou neste domingo que é urgente evitar conflitos e acalmar a tensão entre as duas Coreias depois do afundamento da corverta sul-coreana "Cheonan", atribuido ao regime de Pyongyang.

Wen Jiabao, que falava depois de uma cúpula na Coreia do Sul com seu colega japonês Yukio Hatoyama e o presidente sul-coreano, Lee Myung-Bak, não disse se a China condenará a Coreia do Norte, aliada de Pqeuim, pelo afundamento do navio no qual morreram 46 marinheiros.

"A tarefa mais urgente agora é acalmar o impacto do incidente de 'Cheonan' e evitar enfrentamentos", afirmou à imprensa.

"A China se comunicará ativamente com as partes relevantes e ajudará a promover a paz e a estabilidade na região", acrescentou.

Em 20 de maio, uma comissão investigadora internacional concluiu que a corveta sul-coreana "Cheonan", afundada em 26 de março diante da ilha de Baengnyeong, no Mar Amarelo, foi alvo de um torpedo disparado por um submarino norte-coreano.

A Coreia do Norte nega taxativamente estar por trás da tragédia.

Agora, Coreia do Sul, Estados Unidos e Japão buscam o apoio da China para sancionar, ou pelo menos condenar, Pyongyang no Conselho de Segurança da ONU.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h40

    -0,68
    3,115
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h45

    -0,62
    75.501,55
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host