UOL Notícias Notícias
 
31/05/2010 - 15h04 / Atualizada 31/05/2010 - 15h14

Itália: bispo é acusado de encobrir padre processado por pedofilia

ROMA, 31 Mai 2010 (AFP) -Uma vítima italiana de um padre pedófilo apresentou denúncia nesta segunda-feira contra o bispo encarregado da paróquia de Porto Santa Rufina, nos arredores de Roma, por ter encoberto um religioso pedófilo, informou o advogado Fabrizio Gallo à AFP nesta segunda-feira.

A vítima acusa o padre Gino Reali de "cumplicidade e conivência" com o religioso Ruggero Conti, preso em junho de 2008 e atualmente processado por pedofilia.

Segundo a acusação, Reali tinha de ter "informado as autoridades judiciais italianas", assim como o órgão do Vaticano encarregado dos casos de pedofilia, a Congregação para a Doutrina da Fé, das queixas de abusos sexuais feitas por vários jovens.

Segundo Gallo, advogado de uma das vítimas, Reali compareceu há dez dias em uma audiência do julgamento contra Conti para informar que um tribunal da diocese havia aberto uma investigação sobre o caso, mas que tinha sido rapidamente arquivada devido ao fato de o principal denunciante não ter se apresentado.

O advogado afirmou que seu cliente decidiu apresentar a denúncia depois que o presidente da Conferência Episcopal Italiana (CEI), cardeal Angelo Bagnasco, admitiu na semana passada que na Itália também foram encobertos por décadas casos de abusos contra menores por parte de religiosos.

O cardeal reiterou que a Igreja Católica não está mais disposta a tolerar casos de pedofilia.

Uma centena de processos canônicos contra padres acusados de pedofilia foram abertos na Itália nos últimos dez anos, informou um porta-voz da CEI.

A Itália conta com um total de 40.000 sacerdotes.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host