UOL Notícias Notícias
 
31/05/2010 - 06h48 / Atualizada 31/05/2010 - 07h57

Lula vai conversar com líderes mundiais sobre questão nuclear iraniana

  • O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad (centro), e o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, se abraçam durante cerimônia de assinatura de acordo nuclear entre Brasil, Irã e Turquia

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad (centro), e o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, se abraçam durante cerimônia de assinatura de acordo nuclear entre Brasil, Irã e Turquia

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pretende conversar com os colegas francês, russo e chinês para obter o apoio deles ao acordo tripartite Irã-Turquia-Brasil sobre a troca de urânio, anunciou a presidência iraniana.

"Para obter o apoio de outros países à declaração (de Teerã), vou prosseguir meus contatos com os líderes", declarou Lula durante uma conversa telefônica com o presidente iraniano Mahmud Ahmadinejad, de acordo com um comunicado do governo de Teerã.

"Esta semana terei contato com (o presidente francês Nicolas) Sarkozy, (o presidente russo Dmitri) Medvedev e o presidente chinês (Hu Jintao)", completou Lula.

O acordo de 17 de maio, assinado por Irã, Turquia e Brasil, prevê a troca na Turquia de 1.200 quilos de urânio iraniano levemente enriquecido (a 3,5%) por 120 quilos de combustível enriquecido a 20%, fornecidos pelas grandes potências, para o reator de pesquisa científica de Teerã.

Turquia e Brasil, atualmente membros não permanentes do Conselho de Segurança da ONU, estão em um confronto cada vez mais aberto com o governo dos Estados Unidos, que criticou o acordo tripartite.

Um dia após a assinatura do acordo de Teerã, os Estados Unidos apresentaram um projeto de resolução no Conselho de Segurança da ONU para reforçar as sanções contra o Irã.

Washington considera que o acordo de Teerã não é suficiente para acabar com os temores de que a República Islâmica possa fabricar a bomba atômica.

O governo americano anunciou que os membros permanentes do Conselho de Segurança (Estados Unidos, Rússia, China, França e Grã-Bretanha) apoiam o projeto de resolução.

Ahmadinejad elogiou Lula pela "posição corajosa" sobre o acordo de Teerã.

O presidente iraniano completou que uma "situação favorável" foi criada com o acordo de Teerã. Além disso, afirmou que Irã e Brasil seguirão "até o fim por este caminho".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,29
    3,167
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h24

    -0,17
    74.318,72
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host