UOL Notícias Notícias
 
06/06/2010 - 11h05 / Atualizada 06/06/2010 - 11h13

Musavi acusa "seita" no poder de favorecer os inimigos do Irã

TEERÃ, 6 Jun 2010 (AFP) -Uma das principais figuras da oposição iraniana, o ex-primeiro-ministro Mir Hosein Musavi, acusou este domingo a "seita" no poder em Teerã de favorecer os inimigos do Irã com sua política "destrutiva", em resposta aos atques de que foi alvo na sexta-feira.

O presidente iraniano, o ultraconservador Mahmud Ahmadinejad, e o Guia da República Islâmica, o aiatolá Ali Khamenei, haviam acusado os líderes da oposição reformista de serem apoiados por Estados Unidos, Israel e os movimentos de oposição armada ao regime de terem se "desviado da linha do imame", na sexta-feira, durante o 21º aniversário da morte do imame Khomeini, fundador do regime.

"Podemos nos perguntar quem ofereceu uma oportunidade de ouro a Estados Unidos, a Israel, aos hipócritas (ndr: a organização dos mujahedines do povo, principal movimento de oposição armada ao regime de Teerã) e os monárquicos, ao levar adiante uma política destrutiva, opaca e enganosa", disse Musavi em declaração publicada em sua página na internet, Kaleme.com.

"São os que buscam a liberdade e a Justiça (ndr: a oposição) ou a duvidosa seita (ndr: o governo) que devastou a vida de operários, camponeses, professores?", perguntou, em alusão às dificuldades econômicas crescentes que a população enfrenta.

Os dirigentes iranianos não mencionaram diretamente Musavi, nem outra figura da oposição no discurso de sexta-feira, mas a multidão gritou palavras de ordem pedindo a morte do ex-premier, transformando em inimigo do poder após a controversa reeleição do presidente Ahmadinejad, em junho de 2009.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host